Liberdade.







'Um amigo meu, já morto, dizia que gostava mais de gatos do que de cães porque não há gatos-polícia. Eu gosto de cães, mas julgo que os gatos seduzem os poetas porque os gatos – como a poesia, que é liberdade-livre – são seres livres.
A sua domesticidade é aparente, a suficiente para poderem assegurar-se a liberdade. Pode ensinar-se tudo a um gato, menos a não ser um gato. Já viu algum gato deixar-se humilhar a fazer exercícios de circo?'


Manuel António Pina

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Da amizade.