quarta-feira, 11 de maio de 2011

" O espaço literário"

 
“O poema é exílio, e o poeta que lhe pertence, pertence à
insatisfação do exílio, está sempre fora de si mesmo, fora
de seu lugar natal, pertence ao estrangeiro, ao que é o
exterior sem intimidade e sem limite (...).
Esse exílio que é o poema faz do poeta o errante, o
sempre desgarrado, aquele que é privado da presença
firme e da morada verdadeira.”


BLANCHOT, Maurice. O espaço literário.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Cultive sua flor... ઇ‍ઉ