Dispa-me..Dispa-me..



A noite/1


Não consigo dormir. Tenho uma mulher atravessada entre minhas pálpebras.Se pudesse, diria  a ela que fosse embora; mas tenho uma mulher atravessada na minha garganta.


A noite/2


- Arranque-me, senhora, a roupa e as dúvidas. Dispa-me, dispa-me.




A noite/3


Eu adormeço as margens de uma mulher: eu adormeço as margens de um abismo.




A noite/4


Solto-me do abraço, saio as ruas. No céu, já clareando, desenha-se, finita, a lua. A lua tem duas noites de idade. Eu, uma.




Eduardo Galeano  In O Livro dos Abraços 

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Da amizade.