domingo, 4 de janeiro de 2015

Na via do contrário.




Não sei outro jeito de amar
A não ser  esse 
Minucioso, terrível, lindo
Que  doí  suave , Aflito
 ante à efemeridade das coisas.
Vivo a fazer-me egoísta,
Esquivo do abraço.  colo. calor.
Da proximidade que revela o fôlego,
O ritmo do coração .
Nada adianta. Apesar da teimosia, 
O amor me pega é assim, 
Na contra-mão.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Cultive sua flor... ઇ‍ઉ