E embora você seja o percalço, o solavanco, o sobressalto,
o gênio forte, amarei eternamente a paz de sua presença amiga,
sua fidelidade, seu diálogo curto, sua fala sem vícios,
seu jeito bucólico de enxegar a vida, seu cinismo de dizer meias verdades...
e sua fúria própria, indomável, marmorizada, de me amar sem limites.
Por isso, passa o tempo, rompem-se alvoradas... esvai-se
o nosso fiapo de vida... caem as estrelas... crescem as crianças...
arcam os caniços... vão e voltam as estações com as flores...
Morrem umas, nascem outras com outras nuanças...
E aqui dentro, igualmente, a verossimilhança que denuncia
o brilho dos teus olhos ocultos, você não passa.
Você não sara. Você não finda. Você não seca.
Você não cessa.
Você não morre.

Vera Fornaciari

Comentários

  1. SOU SEU MAIS NOVO SEGUIDOR.

    NA OPORTUNIDADE ESTOU CONVIDANDO PARA QUE CONHEÇA MEU BLOG DE HUMOR:

    "HUMOR EM TEXTO".

    A CRONICA DESTA SEMANA É :

    “ELA O CHAMOU DE LAMBISGÓIA”.

    QUE CRUELDADE !!!

    É DE HUMOR ...E DE GRAÇA!

    VENHA CONFERIR E COMENTAR!

    UM ABRAÇÃO CARIOCA.

    ResponderExcluir
  2. Olá :)
    teu blog é lindo, gostei MUITO,tô seguindo !!!
    beijo

    ResponderExcluir
  3. .

    E como é bom encontrar alguém que nos faça sentir assim...

    Lindo texto!

    Teu cantinho é um encanto.

    Deixo beijos e sorrisos

    =)


    .

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Cultive sua flor... ઇ‍ઉ

Postagens mais visitadas deste blog

Calor.